Sorocaba, Igreja Católica assume a Irmandade da Santa Casa

A Igreja Católica passa a ser agora a mantenedora da Irmandade da Santa Casa de Sorocaba. A decisão foi tomada nesta terça-feira (20) em assembleia dos associados efetivos que mudaram o estatuto da Irmandade. A mudança criou a figura do moderador da Santa Casa, que é o arcebispo metropolitano dom Júlio Endi Akamine, e do diretor-presidente, o padre Flávio Jorge Miguel Júnior, da paróquia de São Judas Tadeu.
Essa nova configuração prepara a Irmandade para reassumir o hospital da Santa Casa, que atualmente está requisitada pela Prefeitura de Sorocaba. O padre Flávio conta com a expectativa de que essa devolução ocorra em agosto, baseando-se em declaração de entrevistas do prefeito José Crespo (DEM).

Santa Casa de Sorocaba 050114

A busca da credibilidade para a Santa Casa, perdida durante gestão do ex-provedor da Irmandade José Antônio Fasiabem (implicado em investigações criminais), é a grande expectativa com a figura da Igreja Católica como mantenedora da instituição. Essa expectativa reconhecida pelo padre Flávio, por dom Júlio e pelo empresário José Luiz Gava, membro do Conselho de Administração da Irmandade.
Sobre a diferença que significará a nova configuração na direção da Irmandade, dom Julio afirma: “Eu espero que seja uma administração mais ágil, que também possa responder a todas as exigências também legais, fiscais, administrativas de um hospital. Coisa que de fato estava muito complicado, tanto que a Prefeitura requisitou a Santa Casa para sua administração.”
Além da nova composição administrativa, a Santa Casa terá que buscar solução para uma dívida avaliada em RS 70 milhões. Sobre esse problema, dom Júlio afirma: “Vamos trabalhar para que ao longo do tempo a Santa Casa possa de fato saldar essa dívida e ter um superávit para investir no próprio hospital.”

Trio Los Panchos, Historia De Un Amor

Historia de Un Amor

Ya no estás más a mi lado corazón

en el alma sólo tengo soledad

y si ya no puedo verte

por qué Dios me hizo quererte

para hacerme sufrir más?

Siempre fuiste la razón de mi existir

adorarte para mi fue religión

y en tus besos yo encontraba

el calor que me brindaban

el amor y la pasión

Es la historia de un amor

como no hay otro igual

que me hizo comprender

todo el bien todo el mal

que le dió luz a mi vida

apagándola después

Ay, qué vida tan oscura

sin tu amor no viviré

Es la historia de un amor

Es la historia de un amor

como no hay otro igual

que me hizo comprender

todo el bien todo el mal

que le dió luz a mi vida

apagándola después

Ay, qué vida tan oscura

sin tu amor no viviré

Es la historia de un amor

 

Historia de Un Amor

Já não está mais ao meu lado coração

Na alma apenas tenho solidão

E se já no posso te ver

Por que Deus me fez ter querer

Para me fazer sofrer mais

Sempre foi a razão do meu existir

Adorar-te para mim foi religião

E em teus beijos eu encontrava

O calor que eu brindava

Ao amor e a paixão

É a história de um amor

Como não há outra igual

Que me fez compreender

Todo o bem e todo o mal

Que deu luz a minha vida

Apagando a depois

Ai, que vida tão obscura

Sem teu amor não viverei

É a história de um amor

É a história de um amor

Como não há outra igual

Que me fez compreender

Todo o bem e todo o mal

Que deu luz a minha vida

Apagando a depois

Ai, que vida tão obscura

Sem teu amor não viverei

É a história de um amor

Correios anunciam que e-Sedex será encerrado de vez na segunda 19/6/17

Não anda fácil a vida do consumidor que escolher fazer as suas compras através de lojas online no Brasil. Além de ter que lidar com as eventuais greves e aumento de preços no serviço postal, agora vai ser preciso recorrer a outras soluções para garantir que a sua encomenda chegue em casa. Isso porque, na última quarta-feira (14/6/17), às vésperas do feriado, os Correios decidiram encerrar oficialmente a modalidade e-Sedex em todo o país.

De acordo com um documento divulgado pelo site e-Commerce Brasil, o órgão enviou um comunicado a todas as suas agências para que o serviço fosse descontinuado a partir da próxima segunda-feira (19/6/17). Na prática, isso faz com que o serviço dedicado especificamente ao comércio eletrônico brasileiro não aceite nenhum envio desse tipo a partir da data marcada, finalizando também qualquer contrato desse tipo feito com lojas nacionais e fechando as portas para que esses acordos sejam renovados.

Isso não é exatamente uma surpresa para quem acompanha essa novela desde o início. Em novembro de 2016 os Correios já haviam anunciado que o e-Sedex seria finalizado, mas uma ação movida pela Associação Brasileira de Franquias Postais (Abrapost) acabou postergando esse término e obrigando judicialmente a ECT a continuar prestando esse serviço. Na época, os Correios alegavam que a extinção da modalidade era uma forma de conter a crise e reduzir custo internos de operação, visto que o e-Sedex trabalhava com logística de Sedex e preço de encomendas comuns – com maior prazo.

Com a mudança em definitivo, é claro que haverá um impacto nas operações do e-commerce brasileiro como um todo, já que muitas das lojas virtuais tinham a modalidade como uma de suas principais e mais econômicas formas de envio de produtos. Enquanto muitas das grandes grifes do comércio eletrônico nacional já se preparavam para isso desde o ano passado e firmaram parcerias com transportadoras e outros serviços de entrega, o restante das marcas vai precisar optar rapidamente por Sedex ou PAC para pedidos a serem enviado a partir do próximo dia 19/6/17.

Seja como for, é certo que a medida vai ser sentida no seu bolso, já que o repasse desse tipo de mudança logística é quase sempre repassado para o consumidor final. Confira abaixo o texto enviado pelos Correios para que seus funcionários comuniquem a decisão aos clientes, leia neste link o comunicado completo do órgão às agências.

“Prezado cliente,

Em virtude da aprovação da nova Política Comercial pelo Conselho de Administração dos Correios, informamos que o serviço e-SEDEX será descontinuado a partir de 19/06/2017. Portanto, todas as postagens deverão ser realizadas nos códigos de SEDEX ou PAC ativos no contrato.

Acrescentamos que as pré-listas de postagem (PLP) e e-tickets (autorizações de postagem para logística reversa) geradas e não utilizadas até o dia 18/06/2017 terão os códigos de e-SEDEX substituídos pelo código SEDEX. Caso não seja do seu interesse a postagem com SEDEX, será necessário gerar nova PLP ou autorização de postagem com código de serviço PAC.

TecMundo-Tânia Rêgo/ Agência Brasil