Stock Car , Rubens Barrichello é o campeão de 2014

Ainda na volta de apresentação, enquanto liderava o pelotão para a largada, Rubens Barrichello disse no rádio que ele e a equipe precisavam fazer o “arroz com feijão” na prova decisiva deste domingo (30) em Curitiba. Dito e feito. É bem verdade que Barrichello levou um pequeno susto no início, com uma escapada de pista, quando ainda estava na ponta, mas isso não o tirou da zona confortável para garantir a taça. E com o terceiro lugar, o ex-piloto da F1 e da Indy se sagrou campeão da Stock Car. É o primeiro título do paulista desde a conquista da F3 Inglesa em 1991.

Rubens Barrichello Campeão Stock Car 2 301114

Fora da briga pelo campeonato, Daniel Serra venceu com tranquilidade a corrida curitibana. Átila Abreu bem que tentou tirar o título de Rubens, mas acabou mesmo em segundo. Cacá Bueno foi o quarto, enquanto Allam Khodair completou o top-5.

A decisiva corrida da Stock Car em Curitiba na manhã deste domingo (30) começou intensa. Rubens Barrichello manteve a pole, sendo seguido por Daniel Serra e Átila Abreu, que ganhou a posição de Cacá Bueno. Como sempre acontece, a curva 1 fez muitas vítimas. O apertado esse do fim da reta viu muita gente escapar e rodar, entre eles Sérgio Jimenez. Na sequência, Raphael Matos, que vinha no pelotão intermediário, acabou acertado e perdeu o capô. Julio Campos também recebeu um toque e caiu para o fundo do grid. Mas a confusão não parou por aí.

Na frente, ainda na volta inicial, Thiago Camilo rodou por conta do óleo no asfalto na parte final do circuito e ficou parado em posição perigosa. O piloto da RCM chegou a receber mais um toque antes de conseguir retornar à pista. Devagarinho e com a traseira do carro bastante avariada, Camilo, que lutava pelo título, viu suas chances acabarem ali mesmo nos boxes. Marcos Gomes também escapou no mesmo ponto, manobra que foi repetida pelo líder Rubens Barrichello mais tarde.

Por conta de todos esses incidentes, a direção de prova colocou o safety-car à frente do pelotão. A corrida foi reiniciada duas voltas depois. Na abertura da quinta volta, a pista foi liberada, e Daniel Serra passou a liderar, com Abreu em segundo, à frente de Khodair e Barrichello, Cacá chegou a perder o quinto posto para Felipe Lapenna, mas recuperou rapidamente. Rafael Suzuki, Nonô Figueiredo, Fábio Fogaça e Tuka Rocha completavam os dez primeiros.

Enquanto Serrinha seguia líder, Átila, Khodair, Barrichello e Cacá vinham na mesma balada. Mais atrás, Valdeno Brito lidava com um pedaço de seu carro que escapara e Max Wilson perdia o capô na freada da primeira curva, deixando parte do carro na pista. Sem alternativa, os dois tiveram de ir aos boxes rapidamente.

A volta 15 marcou o pit-stop de Khodair. Ele foi o primeiro entre os ponteiros a parar. Barrichello foi no giro seguinte. Aí Serrinha seguiu os dois. Átila, por sua vez, preferiu permanecer mais um pouco na pista. Mas acabou vindo no fim da 18ª passagem.

No retorno dos boxes, o sorocabano se colocou logo atrás do piloto da Red Bull. Barrichello, que voltara à frente do companheiro de equipe, era o terceiro, com Khodair em quarto. Cacá vinha em quinto. O top-10 tinha ainda Lapenna, Nonô, Suzuki, Fogaça e Popó Bueno.

Daí para frente, Serrinha apenas administrou a vantagem para Átila, enquanto Barrichello permaneceu em terceiro, sem ameaças. A mudança mesmo veio mais atrás. Cacá conseguiu superar Khodair a seis minutos do fim, assegurando o quarto posto. Allam completou o top-5.

No fim, a vitória ficou com o piloto da Red Bull. Barrichello, por sua vez, cruzou a linha de chegada já celebrando o título, 23 anos depois da última taça. A equipe Full Time, do paulista, também garantiu o primeiro posto entre as equipes.

Rubens Barrichello Campeão Stock Car 1 301114

Uma casca de banana e o ‘Fantástico’

Após a prova, Barrichello falou que levou um susto. “Tinha uma casca de banana que estava ali. Eu quase rodei, eu não sei se era água ou óleo, mas graças a Deus tinha uma distância e consegui controlar”, explicou o piloto ao canal SporTV.

Primeiro título na Stock Car, Barrichello não escondeu a felicidade da conquista. Porém, mesmo em meio a emoção, ficou contido nos agradecimentos. “Campeão é campeão. Eu tenho que agradecer à equipe Full Time”, disse. “A equipe me deu um carro sensacional pelos pontos. É um orgulho estar correndo com estes caras. Se eu for agradecer todo mundo, vou ficar até o Fantástico ou o Jornal Nacional. Obrigado de coração pelo carinho enorme. Agora, a gente se sente aliviado”, continuou.

Sempre acompanhando o pai, os filhos de Barrichello marcaram presença mais uma vez nos boxes da equipe, e o piloto não poderia agradecer mais o apoio da família. “É demais”, afirmou. “Vencer o campeonato nessa situação é muito bom. Estou me segurando para não soltar aquelas lágrimas”, encerrou o campeão. EVELYN GUIMARÃES MSN Grande Prêmio

Melhores momentos da corrida em Curitiba A Rede Globo TV

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s