Desvio na Fundação Butantã chega a R$55 milhões

De acordo com o promotor de Justiça Nathan Glina, o rombo na Fundação Butantã chega a R$ 55 milhões. Um ex-gerente administrativo é o principal acusado do Ministério Público de São Paulo pelo desvio milionário nas contas. No período de 2005 a 2008 ele praticou uma sequência de 340 furtos.

As informações são de reportagem de Alexandre Hisayasu e Julia Affonso no Estado de S.Paulo.

“Nathan integra os quadros do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – braço do Ministério Público de São Paulo. Ao todo, ele denunciou à Justiça onze acusados pelos furtos, inclusive o ex-gerente administrativo.

‘O gerente gozava de especial confiança da diretoria da instituição’, assinala o promotor. ‘Tinha em seu poder a senha das contas bancárias da Fundação e disso se aproveitou.’

Segundo a investigação, o ex-gerente notou que algumas contas foram abertas por convênio com entidades públicas para captação de recursos públicos. “O dinheiro dos tributos dos cidadãos brasileiros não eram escriturados, não eram contabilizados e aí o furto ficou muito mais fácil”, assinala o promotor.

A investigação revela que o dinheiro desviado era transferido diretamente para contas do gerente.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s