Arquivo da categoria: Esportes

Tom Coronel, piloto perde controle e acerta ambulância em acidente inusitado

Imagem do acidente com Tom Coronel no Campeonato Mundial de Carros de Turismo

A etapa deste final de semana do Campeonato Mundial de Carros de Turismo, disputada em Portugal, teve um acidente um tanto quanto inusitado. Um piloto perdeu o controle do carro a acertou em cheio a ambulância que estava ao lado da pista.

As imagens foram feitas pela câmera que estava instalada no carro do holandês. É possível ver que o piloto perde o controle em uma curva e vai direto na direção da ambulância. Um socorrista que estava no veículo olha pela janela, buscando entender o que havia acabado de acontecer.

Logo chega o resgate e Coronel afirma estar bem. “Acho que meu pneu estou. Está tudo bem”, diz o holandês.

Ele é retirado do carro, leva a câmera na mão e segue gravando. Já do lado de fora do veículo ele entendo que realmente aconteceu. “Droga, a roda saiu”, comenta.

Já nos boxes da equipe, mecânicos avaliam o estrago do acidente e dizem que o final de semana para eles estava acabado. Apesar de cena inusitada e do carro quebrado, ninguém se feriu na batida.

Esportes iG

Fórmula Indy, Bourdais fica fora das 500 Milhas e da temporada

A temporada 2017 acabou para Sébastien Bourdais. Após passar por cirurgia e fraturas na bacia e no quadril no Hospital Metodista de Indianápolis, o piloto francês está fora das 500 Milhas de Indianápolis e do restante do Campeonato Mundial de Fórmula Indy.

“Infelizmente, fomos informados que ele vai ficar de seis a oito semanas usando muletas e, depois, começa um processo de recuperação. Então, acabou a temporada dele. É triste para o Sébastien, ele chegou muito bem ao time”, disse Dale Coyne,  chefe de Bourdais.

“A boa notícia é que tudo correu bem com a cirurgia dele, esperava-se que seriam duas cirurgias diferentes, mas deu para corrigir tudo junto, não demorou mais de 20 minutos depois da operação para que o cirurgião dele me dissesse que tudo estava bem. Ele é um cara forte, saudável, isso ajudou. A Indy trouxe também a esposa dele, isso foi bom também”, disse Coyne. Sébastien Bourdais sofreu um acidente no sábado, no primeiro treino classificatório das 500 Milhas de Indianápolis.

Ele andava a 316 km/h na hora da batida, frontal, o que resultou em um impacto de 118 G – número que impressiona, mas que não é recorde: o acidente brutal de Kenny Brack no Texas em 2003 gerou 214 G.

O piloto sofreu fraturas múltiplas pelo corpo, incluindo o esterno, o fêmur, os tornozelos e uma lesão em uma vértebra. Foram 18 meses de recuperação até ele poder voltar para fazer sua última prova na Indy nas 500 Milhas de Indianápolis em 2005.

Nesta temporada, Sébastien venceu o GP de São Petersburgo e foi segundo colocado em Long Beach. Depois de duas corridas, o veterano liderava o campeonato.

A Dale Coyne vai precisar de um substituto para o carro #18, mas ainda não aponta nomes nem para a disputa das 500 Milhas de Indianápolis.

Veja abaixo:

Inglaterra, que foto em Silverstone!

Sobrenomes famosos no paddock do WEC em Silverstone

O tradicional circuito de Silverstone, na Inglaterra, recebe neste fim de semana a primeira etapa do Mundial de Endurance (WEC) da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). E como todo evento de primeira grandeza do automobilismo mundial, as 6 Horas de Silverstone têm uma série de categorias-suporte. Neste caso, a Fórmula 3 Europeia e a World Series (ou Fórmula V8 3.5).

E o evento deste fim de semana causou o encontro acima (na ordem da foto): Bruno Senna (Rebellion – WEC), Mathias Lauda (Aston Martin – WEC), Nicolas Prost (Rebellion – WEC), Nelsinho Piquet (Rebellion – WEC), Nelson Piquet (tricampeão da F1), Pietro Fittipaldi (Fórmula V8 3.5), Pedro Piquet (Fórmula 3 Europeia), Harrison Newey (Fórmula 3 Europeia) e Mick Schumacher (Fórmula 3 Europeia). Sobrenomes que, somados, têm 22 títulos mundiais da F1 (sem contar os do Adrian Newey, pai do Harrison, claro).

Absolutamente sensacional!  Rafael Lopes

 

Stock Car, Fraga chega em 10º e se torna mais jovem campeão em Interlagos

Stock Car Felipe Fraga Campeão 2 2016.jpg

Ídolo, segundo o dicionário, é uma “pessoa ou coisa intensamente admirada, que é objeto de veneração”. Algo que sempre soou como distante, inalcançável. Esta é a visão que Felipe Fraga tinha de Rubens Barrichello quando assistia do sofá de casa o veterano vencer corridas na Fórmula 1. Agora imagine crescer e correr junto com seu ídolo da infância. Melhor ainda, imagine disputar um título com ele e ser campeão. Foi o que fez o jovem de 21 anos neste domingo, no Autódromo de Interlagos. O piloto do Tocantins cruzou a linha de chegada em décimo, resultado suficiente para se tornar o mais jovem campeão da história da principal categoria do automobilismo nacional, e igualar o próprio Rubinho, dono do troféu de 2014, em número de títulos. Barrichello, que precisava vencer e torcer para Fraga não ficar entre os 12 primeiros, terminou em segundo. O vencedor foi Daniel Serra, em sua corrida de despedida da RBR. Ricardo Maurício (RC) completou o pódio. A CRT, de Felipe Fraga e Marcos Gomes, foi bicampeã em equipes.

Stock Car Felipe Fraga Campeão 1 2016.jpg

– Fiquei muito emocionado. A gente batalhou muito para conseguir uma equipe boa aqui na Stock Car. Eu e minha família sofremos bastante para estar em uma equipe boa. E eu estou vivendo um sonho só de estar aqui correndo com esses caras que sempre fui fã, como o Thiago Camilo, Cacá Bueno e o próprio Barrichello. E agora estar aqui ganhando deles pouco tempo depois é o que vale mais – disse o mais novo campeão.

Felipe Fraga e equipe CRT comemoram o título da Stock Car (Foto: Fernanda Freixosa)

Apesar da boa vantagem no campeonato, o título de Fraga (carro #88 da CRT) veio com contornos de tensão. Precisando de apenas um 12º lugar em caso de vitória de Rubinho (carro #111 da Full Time), o jovem prodígio largou na pole e liderava a corrida com tranquilidade, enquanto Barrichello, havia rodado nas primeiras voltas e tinha despencado para a 18ª colocação.

Daniel Serra venceu a corrida e Rubens Barrichello ficou em segundo na decisão da Stock Car (Foto: Duda Bairros)

A taça parecia garantida. Até começar a chover. Foi quando a equipe chamou Felipe para os boxes em uma tática que se mostrou equivocada. Experiente, Rubinho se manteve na pista e pulou para as primeiras colocações. Habilidoso na pista molhada, o veterano foi fazendo ultrapassagens e aparecia em segundo. Um erro ou um problema no carro de Fraga e o título caía no colo do ex-Fórmula 1. Mas o jovem piloto levou na ponta dos dedos e conseguiu o 10º lugar, posição que lhe garantiu a taça. Na classificação final, Fraga ficou com 309 pontos, contra 295 de Rubinho. Com 229 pontos, Serra tomou o 3º lugar de Valdeno Brito no critério de desempate.

Rubens Barrichello vice-campeão Stock Car 2016 (Foto: Duda Bairros)

– No fim, foi do jeito que a gente sempre foi. Do jeito que pensei, com muita luta. A gente não deve nada hoje. Valeu essa gritaria toda, essa luta. Eu vou falar para você. Eu entrei naquela chicane molhada na última volta com tudo para tentar ser campeão. Foi por pouco. Mas valeu! – disse Rubinho.

Assista a última volta da corrida  A Rede Globo TV

Globo Esporte