Arquivo da categoria: Fórmula 1

F1 GP do Canadá, Lewis Hamilton confirmou, é mesmo o rei de Montreal

GP do Canadá Lewis vence 1 11 06 17

O fim de semana do GP do Canadá confirmou que Lewis Hamilton é mesmo o rei de Montreal. O tricampeão do mundo, um dia depois de se emocionar com o presente recebido pela família Senna após a pole-position 65 conquistada no circuito Gilles Villeneuve, passeou neste domingo e não teve dificuldades para vencer a sétima etapa da temporada. De quebra, tirou proveito de um dia complicado para Sebastian Vettel desde a largada. O alemão chegou a cair para último após uma avaria na asa dianteira da Ferrari, reagiu, mas ficou longe do pódio, terminando apenas em quarto.

Lewis Hamilton com o capacete de Senna no GP do Canadá (Foto: Twitter @F1)

Valtteri Bottas fez uma corrida bastante discreta, mas aproveitou os azares com Vettel e também Kimi Räikkönen para terminar em segundo lugar, enquanto Daniel Ricciardo levou a Red Bull novamente ao último degrau do pódio. Vettel ganhou, nas últimas voltas, as posições de Sergio Pérez e Esteban Ocon, com uma Force India que brilhou em Montreal. Räikkönen, extremamente apagado, foi somente o sétimo lugar, seguido por Nico Hülkenberg, novamente nos pontos com a Renault. Piloto da casa, Lance Stroll somou seus primeiros pontos na F1 ao fechar em nono, enquanto Romain Grosjean, que se envolveu em um incidente com Carlos Sainz, que culminou com o abandono de Felipe Massa, completou o top-10.

Fernando Alonso deu toda a pinta de que iria pontuar. E andou nas últimas voltas na décima posição. Mas novamente, um problema no motor Honda o deixou a pé. Mas o bicampeão do mundo não se deu por vencido: desceu do carro e literalmente foi pra galera nas arquibancadas de Montreal, jogando as suas luvas para o público.

GP do Canadá Lewis vence 2 11 06 17

O começo do GP do Canadá começou da melhor forma para Lewis Hamilton, que conseguiu sustentar a liderança depois de partir na pole-position. Quem largou mal foram as duas Ferrari, com Vettel despencando para quarto, duas posições à frente de Räikkönen. O alemão acabou tendo a asa dianteira avariada após um leve toque de Verstappen. O holandês da Toro Rosso, aliás, fez um belo início de prova e pulou de quinto para segundo, superando também a Mercedes de Valtteri Bottas.
Mas a primeira volta foi bem tumultuada. Felipe Massa não conseguiu largar bem e foi superado pelos dois carros da Force India e também por Nico Hülkenberg. Mas o brasileiro levou um enorme azar ao ser acertado pelo carro de Carlos Sainz, que forçou pra cima da Haas de Romain Grosjean. Mas no azar, Felipe deu sorte e conseguiu sair normalmente do carro, assim como Sainz, que acertou em cheio a barreira de proteção.

A relargada aconteceu na abertura da quarta volta com Hamilton à frente e Verstappen tendo de lutar com Bottas para manter a segunda colocação. Pérez conseguiu passar Räikkönen — que cometeu um erro na saída de uma curva e colocou a roda na grama — e subiu para sexto, logo atrás de Ricciardo. Mas pouco depois, Vettel teve de fazer um pit-stop inesperado e trocou a asa dianteira após o dano sofrido na largada, caindo para P18 e último.

A bela jornada de Verstappen se encerrou na volta 11, quando o piloto ficou parado no primeiro setor da pista canadense. Seu motor Renault-TAG Heuer simplesmente apagou. A direção de prova acionou o safety-car virtual enquanto Bottas subia para a segunda posição, seguido por Ricciardo. Pérez avançava para a quarta posição, à frente de Räikkönen e Ocon. Nico Hülkenberg, Jolyon Palmer e Marcus Ericsson foram para os boxes para as primeiras paradas, e Vettel subia para 15º. Nesse meio tempo, Kevin Magnussen conseguiu enxergar um boné da Ferrari na pista, mais precisamente embaixo da ponte do circuito.

As poles de Hamilton em 2016 e a de Senna em 1992 em Montreal  A Rede Globo TV

Briefing A Rede Globo TV

Confira a largada do GP do Canadá A Rede Globo TV

Assista ao GP do Canadá 2017  A Rede Globo TV

F1 GP de Mônaco, Vettel supera Kimi e dispara na liderança com a Ferrari

Vettel supera Kimi, encerra jejum da Ferrari em Mônaco, e dispara na liderança

O GP de Mônaco disputado neste domingo poderia muito bem ter acontecido no início dos anos 2000. Por que? Hoje foi dia de Sebastian Vettel emular o ídolo Michael Schumacher. Largando na segunda colocação do grid, atrás de Kimi Raikkonen, o alemão esperou o rival parar nos boxes, acelerou na pista, e conseguiu abrir vantagem suficiente para ir ao pit stop e voltar na liderança, prática usada por Schumi em boa parte de seus triunfos pela escuderia.

O finlandês, por sua vez, sofreu com o desempenho dos pneus supermacios, e teve que se contentar com a segunda posição. O triunfo é o 44º na carreira do tetracampeão, e põe fim a um jejum de 16 anos da Ferrari no Principado, desde a vitória de Schumacher em 2001. A vitória amplia a liderança de Vettel, que agora acumula 129 pontos contra 104 de Lewis Hamilton, que chegou em 7º, após largar de 13º.

Daniel Ricciardo fechou o pódio com a RBR, seguido da Mercedes de Valtteri Bottas, e de Max Verstappen, em quinto. Em mais uma grande apresentação, o espanhol Carlos Sainz Jr. terminou em sexto com a Toro Rosso. Lewis Hamilton fez o que pode largando em 13º, ficou em sétimo e conseguiu salvar seis pontos para o campeonato. A Haas, pela primeira vez na história, colocou os dois carros entre o Top 10, com Romain Grosjean em oitavo e Kevin Magnussen em décimo. Felipe Massa se recuperou da classificação ruim e foi o nono com a Williams após começar em 14º.

AP

A corrida foi marcada por um acidente que deixou todos apreensivos. Pascal Wehrlein (Sauber) e Jenson Button (McLaren) se tocaram antes da entrada do túnel, a Sauber do piloto alemão virou e ficou parado de lado na barreira de proteção. Por sorte, o trecho era de baixa velocidade. Vieram momentos de suspense, principalmente, porque Wehrlein teve problemas cervicais no início da temporada. Até que veio a mensagem pelo rádio: “Sim, estou bem. Mas ficaria melhor se conseguisse sair do carro”, disse Wehrlein. O piloto precisou esperar alguns minutos até que os técnicos conseguiram voltar com o carro para a posição normal. Wherlein não sofreu nenhuma lesão mais grave e saiu andando do local do acidente.

Homenagem a Ayrton Senna, o rei de Mônaco   A Rede Globo TV

Wehrlein é tocado e carro vira em Mônaco  A Rede Globo TV

Assista aos melhores momentos do GP de Mônaco  A Rede Globo TV

Classificação final - GP de Mônaco (Foto: Reprodução/Twitter)

Piloto País Equipe Pontos
S. Vettel Alemanha Ferrari 129
L. Hamilton Grã-Bretanha Mercedes 105
V. Bottas Finlândia Mercedes 75
K. Raikkonen Finlândia Ferrari 67
D. Ricciardo Austrália Red Bull 52
M. Verstappen Holanda Red Bull 45
S. Pérez México Force India 34
C. Sainz Espanha Toro Rosso 25
F. Massa Brasil Williams 20
10º E. Ocon França Force India 19
11º N. Hulkenberg Alemanha Renault 14
12º R. Grosjean França Haas 9
13º K. Magnussen Dinamarca Haas 5
14º P. Wehrlein Alemanha Sauber 4
15º D. Kvyat Rússia Toro Rosso 4
16º L. Stroll Canadá Williams 0
17º F. Alonso Espanha McLaren 0
18º S. Vandoorne Bélgica McLaren 0
19º J. Palmer Inglaterra Renault 0
20º M. Ericcson Suécia Sauber 0
21º A. Giovinazzi Itália Sauber 0

Globo Esporte

F1 GP da Espanha, Hamilton faz mágica com os pneus e vence na Catalunya

Pódio GP da Espanha de 2017 (Foto: Getty Images)

Britânico é superado por alemão na largada, mas supera rival depois de paradas nos boxes. Foi emocionante, teve estratégia, teve briga por posição, batida e ultrapassagem ousada. Foi assim recheado de emoções que se desenrolou o GP da Espanha, vencido por Lewis Hamilton na manhã deste domingo, em Barcelona. O britânico largou na pole, mas foi superado por Sebastian Vettel na primeira curva. Só que a Mercedes apostou em uma estratégia diferente da rival italiana, o que deu a possibilidade do tricampeão superar o rival da Ferrari e não ser mais ultrapassado para conquistar a 55ª vitória da carreira. A Vettel restou a segunda colocação, com Daniel Ricciardo completando o pódio. Felipe Massa, que largou em nono e chegou a ser sexto, acabou se chocando com Fernando Alonso na segunda curva. Com o pneu dianteiro esquerdo furado, se arrastou para os boxes e retornou em último, mas ganhou algumas posições e terminou a corrida em 13º.

Hamilton faz mágica com os pneus, vence na Espanha e cola em Vettel no campeonato

A Ferrari tinha tudo o que precisava nas mãos para vencer. Largou em primeiro com Vettel, teve um safety car que lhe ajudou, mas não contava com a evolução da Mercedes em ritmo de corrida e no gerenciamento de pneus. Com compostos macios, enquanto o rival alemão estava de médios, Hamilton usou a asa móvel para passar o adversário. Vettel seguiu tranquilo imaginando que Lewis não conseguiria completar 28 voltas com aquele composto. Ledo engano. Não só britânico conseguiu fazer mágica ao administrar os pneus macios até o fim, como também fez a volta mais rápida da prova. De quebra, Vettel sofreu com os retardatários e não teve mais sequer a chance de brigar pela posição. Com o resultado, o piloto da Mercedes chega aos 98 pontos e cola no alemão, ainda líder, com 104 pontos.

Assista aos melhores momentos GP da Espanha  A Rede Globo TV

Assista o toque entre Vettel e Hamilton  A Rede Globo TV

Globo Esporte

F1 GP da Rússia, Valtteri Bottas vence em Sochi

Bottas, Vettel e Raikkonen, o pódio do GP da Rússia (Foto: Getty Images)

Valtteri Bottas enfim conquistou sua primeira vitória na Fórmula 1 neste domingo no GP da Rússia. O finlandês, que estreou na categoria em 2013, faturou o troféu de primeiro lugar em sua 81ª largada na categoria. Saindo na terceira colocação, o piloto da Mercedes fez grande largada, ultrapassando as duas Ferrari e assumindo a liderança para não perde mais. Extasiado após o triunfo, Bottas comentou a longa espera.

– Incrível. Levou um tempo, mais do que 80 corridas para mim, mas, definitivamente, valeu a pena esperar. Com certeza, uma curva de aprendizado que valeu a pena. Normalmente, eu não sou assim emotivo, mas ouvir o hino finlandês foi especial. Parece um pouco surreal. Tomara que seja a primeira de muitas – disse.

Ao final do ano passado, Bottas iria para mais uma temporada na Williams, mas a surpreendente aposentadoria do campeão Nico Rosberg provocou uma dança de cadeiras na Fórmula 1. O finlandês foi o escolhido pela Mercedes para assumir o posto do alemão, e por tabela acabou tirando Felipe Massa da aposentadoria, com o brasileiro voltando ao carro da Williams.

– Esta oportunidade estranha apareceu para mim no inverno, para me juntar ao time e eles tornaram isso possível hoje, então quero agradecer o time. Isso não seria possível sem eles. Foi incrível – comentou.

O piloto do carro número 77 já tinha superado o companheiro de equipe Lewis Hamilton na classificação para o GP do Bahrein, quando marcou a primeira pole position na carreira. Em Sochi, Bottas esteve à frente do inglês por todo o final de semana, e coroou o domínio com a inédita vitória no domingo.

– Nós tivemos um início de ano complicado, a luta com a Ferrari, mas hoje conseguimos estar no topo. Nós precisamos seguir forçando, continuar terminando com os dois carros, 1-2 é o plano. Estou simplesmente muito feliz agora – afirmou.

Confira os melhores momentos do GP da Rússia  A Rede Globo TV

Classificação final - GP da Rússia (Foto: Reprodução/Twitter)